terça-feira, 12 de julho de 2016

Mostra Coletiva 54 Anos Pintando Teresópolis


Mostra Coletiva 54 Anos Pintando Teresópolis - Foto: Divulgação
 
A Secretaria de Cultura de Teresópolis, apresenta a “Mostra Coletiva 54 Anos Pintando Teresópolis”, do artista plástico e cidadão honorário de Teresópolis, José Ramon. A Mostra faz parte da programação oficial em comemoração aos 125 anos de Teresópolis e estará aberta à visitação até o dia 31 de julho, de segunda a domingo, das 10h às 17h, na Casa de Cultura Adolpho Bloch (Praça Juscelino Kubitschek, Araras).
 
As paisagens teresopolitanas são as principais inspirações de Ramon e compõem a grande maioria de sua obra, onde podemos observar o fulgor das cores da Serra dos Órgãos, a sutileza dos tons terrosos das paisagens bucólicas do interior e a riqueza dos amarelos e vermelhos vívidos das árvores floridas, características desta região.
 
Nos 33 trabalhos expostos, além das paisagens de Teresópolis, o artista nos apresenta marinhas e representações de cidades do interior de Minas, demonstrando igual sensibilidade e apuro técnico, transferindo à suas telas mais do que imagens de beleza ímpar, mas a capacidade indiscutível em exprimir o impressionante colorido presente na natureza exuberante de nossa cidade.
 
Paulista 'Teresopolitano' da gema José Ramon de Souza Leme nasceu em julho de 1938, em Serra Negra (SP), onde ainda jovem aprendeu as técnicas de pintura, que aplicaria ao longo de sua carreira. Mudou-se para Teresópolis em 1962, consolidando-se como pintor através do trabalho ininterrupto ao longo destes 54 anos e conquistando o respeito do público admirador de arte e dos profissionais da área.
 
A obra de José Ramon caracteriza-se predominantemente pela pincelada impressionista e a utilização de empasto, o que confere aos seus quadros uma intensa sensação de profundidade e luminosidade, resultado da pesquisa e observação ao qual o artista se dedica com afinco, lhe capacitando a traduzir com esmero em seus quadros as nuances de cor, as sombras e as luzes que a natureza apresenta nas suas mais infinitas variações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário