quarta-feira, 9 de abril de 2014

Combate à dengue e desratização na Quinta Lebrão


Ação de saúde na Quinta Lebrão - Foto: Jeferson Hermida

Uma grande ação preventiva, e de conscientização dos moradores, sobre a importância de combater focos do mosquito transmissor da dengue e de roedores movimentou a Quinta Lebrão nesta terça-feira, 8. Participaram do mutirão as equipes da Unidade da Estratégia de Saúde da Família do bairro, da Divisão de Vigilância Ambiental em Saúde/Controle de Zoonoses e do Programa Municipal de Combate a Dengue, da Secretaria Municipal de Saúde, bem como estudantes de Medicina do Unifeso (Centro Universitário Serra dos Órgãos).

Os agentes percorreram as seis microáreas da Quinta Lebrão, abordando as pessoas e visitando as casas, orientando a população a evitar situações de risco que podem resultar no surgimento de focos do Aedes aegypti, bem como na proliferação de ratos. Também foram colocados raticidas em pontos estratégicos para combater roedores.

“Orientamos os moradores sobre os riscos de manter as caixas d’água sem cobertura e os problemas que o acúmulo de lixo e o descarte inadequado de detritos podem trazer”, pontuou Natalia Torres Benevides de Queiroz, enfermeira responsável pela unidade de saúde e coordenadora da iniciativa.

Larvas de insetos coletadas em pneus e caixas d’água destampadas, entre outros recipientes, foram enviadas para análise do Laboratório de Entomologia do Setor de Controle de Zoonoses, a fim de identificar se pertencem ao mosquito transmissor da dengue. Ainda foram distribuídos panfletos explicativos e feitas palestras sobre alcoolismo, nutrição e prevenção do câncer.

A estudante de Medicina Maria Clarice Akill destacou a importância do mutirão para alertar sobre a dengue. “Muita gente em Teresópolis acha que a cidade não tem o mosquito transmissor da dengue, por conta do clima. Mas não é assim. E com apenas dez minutos de cuidados a gente pode evitar a proliferação do Aedes aegypti”, alertou.


Nenhum comentário:

Postar um comentário