terça-feira, 9 de julho de 2019

Evento comemorou os 10 anos da Casa da Memória


Atores interpretaram Leda e Arthur Dalmasso - Foto: Jorge Maravilha

Abrigando exposições de fotos, documentos e peças históricas, salas de objetos antigos e o Departamento de Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural do município, a Casa da Memória Arthur Dalmasso teve os seus 10 anos de criação comemorados com um Sarau na sexta-feira (5). Vinculada à Secretaria de Cultura, a unidade está instalada no antigo casarão da Praça Baltazar da Silveira, número 91, na Várzea, construído na década de 1920 e recuperado pela Prefeitura.

“Eu estava aqui quando a Casa da Memória foi inaugurada, em 6 de julho de 2009, como servidora da Secretaria de Cultura. Viver esse momento histórico e resgatar a história de vida e a contribuição do Dr. Arthur Dalmasso para Teresópolis é muito gratificante. É um momento de valorização garantido pela Gestão Municipal”, avaliou Cléo Jordão, secretária municipal de Cultura.

Os convidados foram brindados com apresentações do Coral Municipal de Teresópolis e do Coro de Alunos da Escola de Música – Polo Villa-Lobos, com a declamação de cinco poesias de autoria de Arthur Dalmasso e também com a entrega da Medalha Imperatriz Teresa Cristina. A honraria foi instituída pela atual Gestão Municipal para homenagear pessoas que prestaram relevantes serviços ao município. Também foi anunciado o lançamento do concurso de fotografias ‘Teresópolis Ontem & Hoje’.

Diretor há 9 anos da Casa da Memória Arthur Dalmasso, Rafael Correa considerou o momento especial para divulgar ainda mais a existência do espaço cultural. “A Casa traz uma bagagem histórica do município e muita gente ainda não tem conhecimento. O Sarau foi realizado na parte externa para chamar a atenção das pessoas para que venham conhecer esse espaço”, relatou.

A Casa da Memória Arthur Dalmasso funciona de terça-feira a domingo, de 10h às 17h. Oferece ao público exposições temáticas e de artistas locais, vídeos e o Patrimônio Histórico, com acervo em torno de 30 mil fotos e mais de 300 livros sobre a história de Teresópolis.
Emoção e homenagem 

Com trajes de época e representando Arthur Dalmasso e a esposa, Leda, os atores Janaina Oliveira e Adriano Ramires declararam poesias durante o Sarau. “Como produtor cultural, ator e professor de teatro eu me senti honrado ao ser convidado para interpretar Arthur Dalmasso. Venho sempre à Casa da Memória e estou sempre pesquisando no setor de Patrimônio Histórico. Interpretar o Arthur Dalmasso foi um presente”, comentou.


O Sarau foi encerrado com a entrega da Medalha Imperatriz Teresa Cristina à pedagoga e professora Regina Rebello que, por 25 anos, foi responsável pelo patrimônio histórico, artístico e cultural do município. “Muito gratificante ser homenageada com a medalha nos 10 anos da Casa da Memória Arthur Dalmasso, instalada em um prédio que, por muito tempo, ficou abandonado. É um presente para a cidade. Esse casarão é praticamente a única recordação da década de 1920 em Teresópolis.


Nenhum comentário:

Postar um comentário