terça-feira, 12 de maio de 2015

Acessibilidade em atividades acadêmicas no Unifeso


NAPPA Núcleo de Apoio Psicopedagógico e Acessibilidade

O Núcleo de Apoio Psicopedagógico (NAPP), órgão vinculado à Pro-Reitoria Acadêmica (PROAC) do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO) foi reestruturado e agora desenvolve novos estudos e programas. O setor, criado em 1989 para oferecer apoio psicopedagógico aos estudantes e professores, traz novo nome e soma uma nova proposta, passando a ser o NAPPA (Núcleo de Apoio Psicopedagógico e Acessibilidade), que se refere à demanda de acessibilidade/inclusão das pessoas com necessidades especiais que ingressam no ensino superior.

O NAPPA assiste a todos os cursos do UNIFESO, e tem como referência o estudante em sua adaptação/inclusão ao ensino superior, buscando responder às demandas sociais e acadêmicas, a fim de possibilitar a inserção, acompanhamento e acessibilidade de estudantes com mobilidade reduzida, necessidades físicas, neurológicas ou sensoriais, pessoas obesas, pessoas com transtornos de espectro autista, ou ainda pessoas com problemas de aprendizagem como dislexia, TDA, TDAH e outros. O núcleo foi oficialmente inaugurando no dia 7 de maio, em cerimônia informal entre componentes da equipe, colaboradores e do professor José Feres Abido Miranda, Pró-Reitor Acadêmico.

Segundo a professora Gicele Faissal, do curso de Pedagogia do UNIFESO e pedagoga do NAPPA, um dos indicadores do Ministério da Educação (MEC) para avaliação das instituições de ensino superior apontou a preocupação com o trabalho realizado no espectro do autismo. “Começamos então a pensar então como poderíamos ir além e trabalhar não só com o autismo, mas com outras necessidades especiais com que já nos deparamos no UNIFESO, como o caso de um estudante portador de deficiência visual e outros três com deficiência auditiva para os quais a Instituição oferece ledor e intérpretes”, contou.

“Elaboramos um projeto de acessibilidade que foi aprovado e estamos montando uma sala que já conta com computadores dotados de programas para atender às necessidades especiais, e achamos por bem fazer esta sala ao lado do atendimento das psicólogas e psicopedagogas para facilitar o contato e o acompanhamento tanto do aluno quanto das coordenações que vêm procurar saber a melhor maneira de lidar com esses alunos. Também solicitamos a compra de cadeiras de rodas para auxiliar a mobilidade de pessoas na Instituição caso haja necessidade”, completou a professora Gicele.

Atualmente a equipe do NAPPA conta com as psicólogas Aryane Hodgson, Luciana Domard e Maria Lúcia Smolka; as pedagogas Gicele Faissal e Rosângela Crisóstomo e as auxiliares administrativas Gabriela Gomes e Rosália Furtado.

Seminário de Acessibilidade

No dia 11 de março aconteceu o Seminário de Apresentação do Programa de Acessibilidade do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO), com a presença de dirigentes, funcionários técnico-administrativos e coordenadores de curso. O encontro teve como principais objetivos apresentar o Programa de Acessibilidade, promover conhecimento sobre síndromes e sobre os processos de acessibilidade no ensino superior e apresentar a reestruturação do NAPP para NAPPA.

A professora Verônica Santos Albuquerque, Reitora do UNIFESO, situou a ocasião como uma oportunidade de formalizar essa iniciativa. “A Pró-Reitoria Acadêmica já vem trabalhando ativamente tanto para as adequações legais que são necessárias quanto para a melhoria da qualidade de ensino e do acesso das pessoas à nossa Instituição”, disse.

O seminário contou com palestra da professora Márcia Soares, que frisou que “a inclusão do aluno com necessidade especial é uma política de estado, então é necessário que todos que trabalham na área da educação estejam pensando nesse assunto. Na educação básica essa questão já vem sendo discutida há tempos e hoje vamos trazer essa pauta para o ensino superior”. Outra convidada para compartilhar sua experiência foi a professora Andréia Santana, neurologista infantil e docente do curso de Medicina do UNIFESO, que expôs as necessidades especiais que atualmente podem ser encontradas em estudantes com possibilidade de ingressar no ensino superior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário