terça-feira, 17 de março de 2015

Medicina do Unifeso com mais infraestrutura e equipamentos

Estudo do cérebro no Laboratório de Habilidades - Foto: Unifeso

Com o intuito de manter o alto padrão de ensino do seu curso de Medicina, o Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO) mantém um programa permanente de investimento em infraestrutura e equipamentos.

O professor Manoel Pombo, coordenador do curso de Medicina, destaca as diretrizes que orientam o trabalho na Instituição. “Entendemos que uma estrutura moderna e bem equipada, aliada à qualificação dos profissionais e à metodologia de ensino, é fundamental para o sucesso dos nossos estudantes. Investimos em instalações de qualidade, manutenção e reposição de equipamentos, por exemplo no caso dos manequins, que por um lado vão se desgastando com o uso e, por outro, a oferta constante pelo mercado de modelos atualizados”.

Investimento nos laboratórios

“Desde que assumi a supervisão dos laboratórios venho recebendo apoio institucional para o investimento necessário nos laboratórios de Habilidades, Anatômico e outros para atender às demandas do curso de Medicina e dos demais cursos do Centro de Ciências da Saúde. Houve também a reestruturação do corpo técnico, que é importante para atender aos nossos clientes: professores e estudantes”, destacou a Supervisora dos Laboratórios do CCS, Alessandra de Souza Cordeiro.

A supervisora conta que no Laboratório Anatômico, durante 2014, foram comprados mais de mil e trezentos litros de formol e mais de cem litros de glicerina para a manutenção e preparo de peças anatômicas. A grande novidade para 2015 é a aquisição de manequins de peças neurológicas que vieram para ajudar os professores e completar o conhecimento adquirido. “Essa aquisição se deu devido ao fato de que as peças naturais são delicadas, de difícil aquisição e ainda por conta da baixa certeza de que ao preparar a peça anatômica inteira o formol injetado tenha penetrado corretamente no cérebro. Muitas vezes para cada três ou quatro cabeças dessecadas apenas de uma era possível aproveitar o cérebro. É um material muito delicado e o uso contínuo acaba desgastando a peça com facilidade”, explicou.

Já para o Laboratório de Habilidades foram vários investimentos, incluindo a aquisição de manequins pediátricos e lactentes, tais como cabeça de entubação de recém-nascido, que ensina as habilidades de entubação oral e nasal; simulador de parto, que permite praticar a palpação do canal do parto para a avaliação da variedade de posições do feto; manequim CRP Kyle de três anos, que facilita o ensino das habilidades de entubação oral e nasal de uma criança dessa idade; manequim lactente para aplicação de choque, que possibilita ao aluno uma maior proximidade com os desafios relacionados com obstrução causada por corpo estranho; e manequim bebê dual sexo com órgãos internos, que permite ao estudante aplicação de sondas em uretra/útero/retao, alimentação através de sondas nasais e gástricas, aspiração gástrica, cuidados com a traqueostomia, boca, orelhas, nariz e umbigo, aplicação de injeções (intramuscular glútea, femoral e intravenosa), palpação das fontanelas e testículos, cateterização masculina e feminina, inserções para enema, banho, higiene, técnicas de inserção retal do termômetro, entre outras.

O coordenador do curso de Medicina lembra que os investimentos não se limitam aos laboratórios. “Temos investimentos em biblioteca, por exemplo, além de diversos outros setores que são ligados ao processo de ensino-aprendizagem, como espaços que estão sendo reestruturados de acordo com a necessidade dos modelos novos que vão chegando”, afirmou o professor Manoel Pombo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário