sexta-feira, 29 de março de 2019

Parque Montanhas de Teresópolis completa 10 anos


 Projeto ‘Quartas Ambientais’ - foto: AsCom PMT

A reunião deste mês do projeto ‘Quartas Ambientais’ abordou a história da criação do Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis, que completa 10 anos, no dia 6 de julho, aniversário da cidade. O encontro aconteceu nesta quarta-feira (27) no Teatro Municipal, na Prefeitura.

A convidada desta edição  foi a bióloga Renata Lopes, da Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade. Ela falou sobre a importância da constituição da unidade de conservação.

“Participei desde o início do processo de formação do parque. Por isso falo com orgulho desta área de proteção ambiental que se tornou modelo para a secretaria de estado. Teresópolis é hoje beneficiada por possuir três unidades de conservação, abraçando praticamente todo o município”, disse Renata, que hoje assume a coordenação do ProUC (Programa de Apoio às Unidades de Conservação), referindo-se aos parques municipal (Montanhas de Teresópolis), estadual (Três Picos) e federal (Parnaso). 

Presente à reunião, o secretário municipal de Meio Ambiente, Flávio Castro, ressaltou o valor de uma área de proteção. “Um parque protege as nascentes, garante a preservação das encostas, ajuda a manter a biodiversidade, que precisa de abrigo seguro para se reproduzir e sobreviver, além das florestas garantirem o equilíbrio do clima. Tudo isso é essencial para o homem”, concluiu Castro.

Preservação ambiental

O Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis fica na parte noroeste do município, adjacente às cidades de Petrópolis e de São José do Vale do Rio Preto. Com uma área de 4.397 hectares, é uma das maiores unidades de conservação municipal totalmente protegida no estado do Rio de Janeiro. Contém uma imponente cordilheira com grandes afloramentos rochosos como a Tartaruga, Camelo e Santana.

O parque foi criado por decreto municipal (3.693/2009) e tem por objetivos preservar ecossistemas naturais de relevância ecológica e beleza cênica, possibilitando pesquisa científica e educacional, recreação em contato com a natureza e ecoturismo. O parque foi incluído no Mosaico Central da Mata Atlântica do Rio de Janeiro, criado em dezembro de 2006.


O parque protege muitas nascentes e importantes remanescentes da Mata Atlântica. Um levantamento ecológico identificou 121 espécies de aves, 31 mamíferos, 19 répteis, 10 anfíbios e 8 grupos de insetos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário