sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Começa a obra da Delegacia Legal em Teresópolis


Cesar Campos e o Prefeito Arlei - Foto: Jeferson Hermida

Recebido pelo Prefeito Arlei durante visita a Teresópolis na manhã desta quinta-feira, 7, o coordenador do Programa Delegacia Legal, do Governo do Estado, Cesar Campos, oficializou o início das obras de construção da 110ª Delegacia Legal de Teresópolis.

A unidade policial será instalada em terreno desapropriado pela Prefeitura entre as ruas Mello Franco e Alfredo Rebello Filho, no Alto, onde funcionou o extinto complexo de lazer e gastronomia Forte Apache. Funcionários da empresa Imperial Engenharia, contratada por licitação pelo Governo Estadual, fazem a limpeza e a demarcação do terreno para o início das obras de fundação.

O coordenador do Programa Delegacia Legal, Cesar Campos, assinalou os benefícios da moderna estrutura da unidade policial. “As delegacias legais são ligadas em rede, e a informação necessária ao trabalho policial é on-line com as demais delegacias legais, que hoje são 143 no estado do Rio de Janeiro. A estrutura tem vários elementos novos, como a área de inteligência, interligada à Secretaria Estadual de Segurança e à Polícia Civil”, destacou Cesar Campos, acrescentando que a estimativa é que a obra seja entregue até o mês de julho.

Segundo César Campos, o antigo prédio onde funciona atualmente a 110ª Delegacia Policial, na Avenida Alberto Torres, no Alto, deverá ser transformado em um posto regional de polícia técnica, abrigando o Instituto de Criminalística e o Instituto Médico Legal, que contarão com tecnologia de medicina legal e criminal.

Sem carceragem

A Delegacia Legal não tem espaço para abrigar detentos, como explicou César Campos. “As Delegacias Legais não têm carceragem. Desde maio de 2012 a Polícia Civil não tem mais nenhum preso em suas instalações, todos são de responsabilidade da Secretaria Estadual de Administração Penitenciária”, garantiu, acrescentando que, pelo novo modelo adotado pela Secretaria de Estado de Segurança Pública, os presos são transferidos para casas de custódia regionais, para que fiquem perto de onde suas famílias residem.

Estrutura

Com um investimento de R$ 1.855.213,69 pelo Governo do Estado, a Delegacia Legal contará com moderna estrutura, toda informatizada, para oferecer serviços de qualidade aos cidadãos e condições dignas de trabalho aos policiais. Seguindo um modelo padrão, o prédio terá dois andares, totalizando em torno de 600 metros quadrados de área construída, além de espaço para estacionamento de veículos.

Na Delegacia Legal o público é atendido por universitários nas áreas de psicologia e assistência social, em regime de estágio, liberando os policiais para tarefas específicas. Há ainda espaços para treinamento de policiais, reuniões de trabalho e com a comunidade. Para reduzir o envolvimento dos policiais em atividades de natureza administrativa foi criada a função de “síndico de delegacia”, um técnico não policial, para cuidar da manutenção predial, do estoque de materiais e de funcionamento de equipamentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário