quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Focos de aedes aegypti em Teresópolis


Segundo Eveline Brasil, Coordenadora do Programa da Dengue no município, foram encontrados focos do mosquito aedes aegypti em três bairros de Teresópolis: Tijuca, Vale do Paraíso e Barra do Imbuí. A Secretaria de Saúde tem percorrido pontos estratégicos da cidade como praças, borracharias e ferros velhos a fim de combater a dengue.

Para marcar o Dia Nacional de Combate à Dengue, a Prefeitura montou, na Praça da Matriz de Santa Teresa, uma ação de conscientização e sensibilização sobre o tema. No local estão sendo apresentados vídeos educativos e distribuídos material informativo sobre como prevenir a proliferação da doença no município. A ação se estenderá até sábado, dia 19, sempre das 10 às 16 horas.

PREVINA-SE:

- Mantenha bem tampados tonéis e barris d’água
- Mantenha a caixa d’água bem fechada. Coloque também uma tela no ladrão da caixa d’água
- Encha de areia até a borda os pratos das plantas ou lave-os semanalmente com escova
- Troque a água dos vasos de plantas aquáticas e lave-os com escova, água e sabão, uma vez por semana
- Remova folhas, galhos e tudo que possa impedir a água de correr pelas calhas
- Vire todas as garrafas com a boca para baixo, evitando que acumule água dentro delas
- Lave por dentro, com escova e sabão, os utensílios usados para guardar água em casa
- Não deixe água acumulada sobre a laje
- Feche bem o saco de lixo e deixe-o fora do alcance de animais
- Coloque no lixo todo objeto não utilizado que possa acumular água
- Lave semanalmente por dentro os tanques utilizados para armazenar água
- Coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira bem fechada


Segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde, o ciclo de vida do mosquito da dengue, do ovo até a fase adulta, leva de 7 a 10 dias. Se a verificação e eliminação dos criadouros forem realizadas uma vez por semana, é possível interromper o ciclo e evitar o nascimento de novos mosquitos. O número de casos de dengue em 2012 deve ser elevado com a chegada do vírus 4, pois a maioria dos brasileiros não têm defesa contra esse tipo de vírus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário